Home / Geral / China e Brasil lideram ranking dos viciados em ficarem online

China e Brasil lideram ranking dos viciados em ficarem online

Compartilhe:

Por um ponto percentual, o Brasil é segundo colocado em uma pesquisa liderada pela China sobre parcela da população que admite não conseguir ficar offline, mesmo quando deveria. Um estudo da GFK revela que 43% dos chineses concordam que deveriam ficar mais desconectados. No Brasil, o índice dos que deram a mesma resposta é de 42%.

+ Facebook atinge marca de 2 bilhões de usuários

+ Big brother? Casal descobre câmera escondida no telhado do quarto

Conforme a GFK, 22 mil pessoas, com mais de 15 anos de idade, responderam à pesquisa em 17 países. A faixa etária mais crítica é dos 15 aos 19 anos. Nela, quase a metade dos entrevistados (44%) disseram ter dificuldades em se desconectar, mesmo que considere necessário. Nas posições seguintes: Argentina (40%), México (38%) e EUA (31%).

Considerando a população conectada mundialmente, o número dos que se consideram dependentes chega a 34%. O TechTudo ressalta que o número vai diminuindo gradativamente: 41% para a faixa dos 20 anos, 38% para os 30 e se torna minoritário a partir dos 50. A pesquisa revela ainda que o gênero não influencia na resposta, com índices proporcionais entre homens e mulheres.

NOTÍCIAS AO MINUTO

Veja outras notícias em www.catoleagora.com

Acompanhe também nossas notícias no Facebook.

Contato com o Catolé Agora: WhatsApp (83) 9.9676-1272

Veja Também

Emepa e Emater implantam apiários no Ecoprodutivo em três municípios da Paraíba

Numa ação coordenada pelo técnico Leon Denis Batista do Carmo, da Emepa, em parceria com ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.