Home / Esporte / Copa São Paulo começa hoje; veja os favoritos e a situação de cada time no torneio

Copa São Paulo começa hoje; veja os favoritos e a situação de cada time no torneio

Compartilhe:

O futebol é uma caixinha de surpresas, já diz o ditado. Mas a Copa São Paulo não. A quantidade de zebras no torneio não cabe em uma só caixinha. Talvez em um container. Um dia de chuva, um campo ruim, uma bola que não entra, e pronto. Davi ganha de Golias com frequência na maior competição de base do mundo. É difícil, portanto, fazer alguma previsão exata sobre os favoritos da Copinha, cuja edição de 2018 começa nesta terça-feira (veja a tabela completa). O blog, por exemplo, sempre erra. Mas é persistente, e continuará tentando. Seguem, entre os grandes, os favoritos e os que correm por fora.

+ Brasil termina 2017 em 2º lugar no ranking da Fifa; veja os 20 primeiros

FAVORITOS

São Paulo

O tricolor é tricampeão da Copa RS, mas não levanta a Copinha desde 2010, quando tinha Lucas e Casemiro. O técnico André Jardine tem à sua disposição o melhor elenco sub-20 do Brasil, com alguns jogadores que já foram campeões até da Libertadores Sub-20 e outros nomes talentosos que subiram do sub-17. É o time a ficar de olho com nomes como os atacantes Antony e Jonas Toró, o meio-campista Liziero, o volante Luan e o zagueiro Walce, entre outros.

Palmeiras

Vice-campeão da Copa RS, o Palmeiras é o atual campeão paulista sub-20 e aumentou muito o investimento na base nos últimos anos. Nunca venceu a Copinha, o que aumenta a pressão interna sobre um título inédito, e tem capacidade de sobra com o elenco atual para mudar essa história. Sobra potencial em nomes como os atacantes Fernando e Léo Passos, o zagueiro Vitão e os meias Alan e José Aldo.

Cruzeiro

O atual campeão brasileiro sub-20 jamais pode ser subestimado. É uma equipe com base consolidada, que sofreu poucas perdas na defesa (embora Thonny Anderson, Nickson e Jonata tenham estourado a idade) e tem um belo contragolpe. Não enche os olhos, mas é um time extremamente concentrado e competitivo. E tem no lateral-direito Vitinho (que pode jogar como atacante também) um de seus destaques individuais, ao lado do goleiro Brazão, de apenas 17 anos, e do volante Vander.

Botafogo

Campeão brasileiro sub-20 em 2016, o Botafogo tem um time muito bem treinado e organizado por Eduardo Barroca. Joga com posse de bola, criando jogadas a partir do ótimo volante Wenderson, mas pode esbarrar na falta de um centroavante com experiência, pois Igor Cássio, o titular, rompeu o ligamento cruzado do joelho em 2017, e Ezequiel, que foi improvisado no setor (era ponta de origem), deu tão certo que foi parar nos profissionais. Quem pode surpreender é o lateral-esquerdo Jonathan, contratado por empréstimo junto ao Nova Iguaçu.

Bahia

É uma geração forte, trabalhada há três anos para a Copinha e com alguns garotos remanescentes do vice-campeonato da Copa do Brasil Sub-20 em 1997. Não contará com o meia Dimitri, machucado, mas tem em Felipinho, da mesma posição, uma esperança, além de Geovane Itinga, artilheiro da Copinha em 2016 e dos ótimos goleiros Dejair e Cassiano. A novidade fica por conta do lateral-direito Alessandro, contratado junto ao Ceará. Será um rival forte para todos.

Corinthians

Atual campeão e finalista das últimas quatro edições do torneio, o Corinthians jamais pode ser subestimado. Mas chega ao torneio aparentemente sem a força de outros anos. Destaques em 2017, Mantuan e Carlinhos estouraram a idade, assim como o lateral-esquerdo Guilherme Romão. Pedrinho subiu aos profissionais, e no banco o técnico não é mais Osmar Loss, e sim Coelho, ex-lateral-direito do próprio Corinthians. O Timão contratou vários jogadores, entre eles os centroavantes João Pedro, ex-Atlético-GO (de onde veio o volante Guilherme Borges também), e Nathan, ex-Nova Iguaçu, mesmo time de origem do meia Ramon. Para a ponta, chegou Paulo Bessa, do Paraná, mas Rafael Bilu, que está no clube há tempos, tem potencial para surpreender, assim como o zagueiro Carlos. Fabrício Oya, campeão no ano passado, é a referência no meio-campo.

Internacional

Semifinalista da Copa RS Sub-20 em 2017, o Internacional vai à Copinha com a ótima geração 99 do clube, que começa a dar as caras. Nomes como o atacante Richard e o zagueiro Bruno Fuchs já são titulares da equipe. Outros, como o meia Da Silva, são muito talentosos e podem brilhar junto com uma base sólida no último ano de juniores. Entre os mais velhos, o time tem o ponta Neto, que veio do São Paulo, como um dos destaques.

CORREM POR FORA

Atlético-MG

Atual campeão da Copa do Brasil Sub-20, o Atlético-MG perdeu quase o time inteiro para a Copinha. A defesa inteira estourou a idade, assim como o volante Cícero e o centroavante Flávio, que nem está mais no clube. Os três meias, Marco Túlio, Daniel Penha e Marquinhos, também não irão. O primeiro se apresenta aos profissionais e os outros dois estão machucados. Sobra apenas o volante Renan entre os titulares, que têm como outros destaques o zagueiro Matheus Stockl e o atacante Wellington. O técnico Ricardo Resende é o único do país a ter no currículo os títulos das Copas do Brasil Sub-17 e Sub-20.

Flamengo

Vice-campeão da Copa do Brasil Sub-20 em 2017, o Flamengo perdeu alguns jogadores e vem com o elenco um pouco reformulado. O centroavante, Lincoln, o zagueiro Thuler e o volante Jean Lucas estão já nos profissionais, e Vinícius Júnior nem se fala. Subiram garotos dos juvenis como o centroavante Victor Gabriel e o lateral-esquerdo Ramon, de apenas 16 anos, que foi bem na Copa RS. O goleiro Hugo Souza, o Neneca, é um dos principais nomes da equipe e visto como uma potencial escolha para a seleção sub-20 em 2019. O time comandado pelo técnico Maurício Souza tem qualidade, mas certamente sentiu as perdas citadas acima. O maior desafio é dar dinamismo ao meio-campo formado pelos ótimos, mas não muito rápidos Hugo Moura e Vinícius Souza, e pelo pouco dinâmico Pepê. Yuri, de 17 anos, tem potencial para ser uma boa alternativa no torneio.

Vasco

Campeão carioca sub-20 em 2017, o Vasco perdeu vários jogadores para os profissionais, como os meias Mateus Vital e Evander e o atacante Paulinho. O volante Bruno Cosendey e o zagueiro Ricardo estouraram a idade e a participação do também volante Andrey é uma incógnita, assim como as do lateral-esquerdo Alan e do atacante Paulo Vitor. A aposta do técnico Marcus Alexandre Cravo é em garotos como o meia Dudu e o atacante Robinho, que foram titulares no ano passado, assim como o bom lateral-direito Rafael França e o centroavante Hugo Borges, o homem-gol do time, que vai para a sua terceira Copinha.

Santos

O Peixe foi eliminado na primeira fase do Paulista Sub-20, e com a eleição, fará mudanças na base. Internamente, a aposta é na geração 2001, que queimou etapas com Rodrygo, Yuri Alberto, Victor Yan e Lucas Lourenço e já foi aos profissionais, numa queima de etapas de três anos. O time que vai à Copinha conta com jogadores que foram destaques em outros anos, como o volante Guilherme Nunes, o meia Gabriel Calabrés e o atacante André Pomílio.

Grêmio

O Grêmio, que será comandado na Copinha pelo técnico Luis Gabardo, não contará com jogadores como os bons meias Patrick e Jean Pyerre, já nos profissionais, mas terá a ascensão da geração 2000, badalada dentro do clube. Um dos destaques individual do time é o volante Victor Bobsin, que disputou o Mundial Sub-17 pela seleção brasileira em 2017. Outro é o meia canhoto Tetê, canhoto que fez um ótimo ano, assim como o atacante Léo Chu. O time será desfalcado por nomes como o lateral-esquerdo Guilherme Guedes

Ponte Preta

Vice-campeã Paulista Sub-20, a Ponte Preta chega à Copinha com alguns desfalques. Os principais são o lateral-direito Emerson e o atacante Yuri, ambos integrados aos profissionais. O centroavante John Kleber, artilheiro do time no Paulista Sub-17 (a Macaca foi campeã), rompeu o ligamento cruzado do joelho e está fora. Mas outros bons valores da equipe subiram, como o volante João Victor Xavier e o atacante Walisson. O técnico Leandro Zago terá também à disposição destaques deste ano como o meia-atacante Thiago.

Fluminense

O Fluminense teve um ano conturbado no sub-20, e só cresceu no fim do ano, sob o comando do técnico Léo Percovich. Após toda a tragédia vivida por ele (um acidente de carro que tirou a vida de duas de suas filhas), Marcelo Veiga, vice-campeão da Copinha de 2012 pelo clube e atual coordenador técnico, comandará o time. O desempenho, diante desse contexto, é obviamente secundário, mas é bom ficar de olho em nomes como o volante Caio e o atacante Evanilson. O zagueiro Ibañez, tratado como joia dentro do clube, está no radar do técnico Abel Braga.

Avaí

Irá com um time muito cascudo, com base semifinalista da Copa do Brasil Sub-20 treinado por Fabrício Bento. A maioria de jogadores é do último ano de juniores, já experimentada, e isso pode fazer a diferença, assim como a boa experiência na Copinha passada. O volante Wesley, o goleiro Leonardo e o lateral-direito Guga estão entre os principais nomes de um time que tem potencial para ir longe no torneio.

Coritiba

Boa parte do time vice-campeão brasileiro sub-20 estourou a idade, então a equipe que vai à Copinha não tem muita rodagem. O técnico também mudou. Sandro Former assume os profissionais e dá lugar a Mozart, ex-jogador do próprio clube. Por tudo isso, é possível supor que o Coxa vai perder um pouco da força, o que é natural. Mas pode ser que o time se acerte em campo e surpreenda. A conferir.

Atlético-PR

O Furacão vai à Copinha com um time sub-19 e tem bons jogadores, como o volante Marcos Antônio e o meia Julian. Mas pode sofrer na parte física por ter um ano a menos de bagagem do que a maioria dos times. No banco, estará o ex-zagueiro Marcão, que assume a vaga de Tiago Nunes, remanejado para o time sub-23 que disputará o Estadual com os remanescentes da boa campanha da equipe no Brasileiro Sub-20 (chegou às semifinais e mostrou nomes de qualidade, como o lateral-esquerdo Renan Lodi e o zagueiro Weverton).

Chapecoense

A Chape vai à Copinha comandada pelo técnico Rodrigo Casarin e credenciada pelo bom desempenho nas competições nacionais em 2017. Na Copinha, chegou às quartas de final, assim como na Copa do Brasil Sub-20. No Brasileiro Sub-20, foi à segunda fase. O jogador com mais potencial na base do clube é o atacante Bruno, que subiu direto aos profissionais. Entre os que vão á Copinha, destaque para o goleiro Tiepo e para o atacante Silvano.

Sport

Com a base reestruturada como há tempos não se via, o Sport chega à Copinha com boa parte da base vice-campeã da Copa do Brasil Sub-17 em 2016. As exceções são o atacante Juninho, nos profissionais, e o meia Pablo Pardal, que esteve emprestado ao Cruzeiro, mas voltou. Entre os que vão, destaque para o lateral-direito Elias, o lateral-esquerdo Caio, o meia Brendo, o meia-atacante Mikael e o atacante Alison, autor de um belíssimo gol contra o Cruzeiro na Copinha em 2016. No banco, estará o técnico Júnior Câmara.

Vitória

O Vitória já teve a melhor base do Nordeste e uma das melhores do país. Mas hoje, sofre e vê um número cada vez mais reduzido de jogadores criados no clube tendo chances nos profissionais. Com a eleição recente no clube, a expectativa é que isso mude, mas para a Copinha é muito cedo. O técnico João Burse contará com bons jogadores, como os atacantes David e Luan, e o “experiente” centroavante Eron, campeão da Copa do Brasil Sub-17 em 2015 com o Rubro-Negro baiano.

GLOBO ESPORTE

 

Leia mais notícias do Esporte

Veja outras notícias em catoleagora.com

Siga a página Catolé Agora no Facebook

Para anúncios ou informações: WhatsApp (83) 9.9676-1272

Veja Também

Musa do Panamá, Wanessa Almeida posa sexy e brinca: “os homens têm medo de mim”; FOTOS

A modelo fotográfica Wanessa Almeida, que está no concurso Musa da Copa do Mundo, protagonizou ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.