Home / Geral / Estado vai exigir ‘prova de vida’ para beneficiários da PBPrev
Sede da PBPrev (Foto: Reprodução/Google Street View)

Estado vai exigir ‘prova de vida’ para beneficiários da PBPrev

Compartilhe:

Aposentados e pensionistas que são geridos pela Paraíba Previdência (PBPrev) terão que comprovar que estão vivos, a partir de janeiro de 2019. A medida tem como objetivo manter o controle do pagamento dos benefícios no estado e está detalhada no Decreto 38.877, a partir da página 1 do Diário Oficial deste sábado (8)Veja aqui.

A determinação prevê que os beneficiários deverão realizar anualmente, a partir de janeiro do ano que vem, preferencialmente entre os dias 11 a 25 do mês de aniversário, a comprovação anual de vida. Caso recebam mais de um benefício pela PBPrev, os aposentados e pensionistas deverão fazer apenas um procedimento.

+ Mensagens abusivas no whatsapp podem dar até prisão; CONFIRA

A comprovação anual de vida deverá ser feita pessoalmente, exceto em casos de doença grave que impossibilite locomoção, incapacidade por causa de decisão judicial ou residência no exterior. Para essas situações, a comprovação de vida ficará a cargo de um procurador ou curador, tutor ou guardião, na condição de representante legal.

Segundo consta no decreto, quem não fizer a comprovação anual de vida, poderá ter o benefício bloqueado até que a situação seja regularizada.

“O bloqueio do benefício por três meses consecutivos, ensejará o cancelamento do benefício previdenciário, que só será reativado mediante comprovação anual de vida feita diretamente na instituição financeira”, diz o decreto assinado pelo governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB).

PORTAL CORREIO

Leia mais notícias gerais

Veja outras notícias em catoleagora.com

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.