Home / Economia / Juros do cartão de crédito contribuem com inadimplência; veja dicas para evitar dívidas

Juros do cartão de crédito contribuem com inadimplência; veja dicas para evitar dívidas

Compartilhe:

Dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) mostraram que os altos juros do cartão de crédito e do cheque especial têm contribuído para o aumento da inadimplência no comércio. No entanto, de acordo com o Procon-JP, algumas dicas podem evitar o endividamento e até ajudam o consumidor na negociação com os credores. Em agosto, a taxa do rotativo do cartão teve leve redução de 2,4 pontos percentuais em relação a julho, mas continua alta, marcando 221,4% ao ano.

+ Planejamento financeiro ajuda a manter casais unidos, diz especialista

De acordo com o Procon-JP, o consumidor deve agir com cautela antes de efetuar qualquer compra evitando o consumismo exagerado. “Para evitar o endividamento é necessário prudência no controle dos gastos e priorizar o indispensável visando comprometer o mínimo possível do orçamento familiar, eliminando os supérfluos”, informou o órgão.

Um fator que contribui para o comprometimento da renda mensal e que deve ser evitado, segundo o Procon de João Pessoa, é fazer reescalonamento de dívidas. “Para o indivíduo já realizou uma negociação, mas como está no meio de uma bola de neve, reforma a dívida para diminuir as parcelas e aumentar o número das prestações é um erro, já que ele vai pagar muito mais que o valor real de seu débito devido ao alto valor dos juros embutidos na nova negociação”, alertou o órgão.

“Outro erro muito comum é o consumidor pagar apenas a fatura mínima do cartão de crédito justamente por conta dos altos juros e fazer com que o limite do cheque especial faça parte do orçamento familiar”, disse ainda o secretário.

A conta é simples, gastar menos do que ganha, mas muitas pessoas não têm conseguido realizar a operação. E quando o consumidor já não sabe mais o que fazer para quitar suas dívidas e já tentou de tudo mas não consegue limpar seu nome na praça, o Procon-JP pode ajudar nessa negociação. Uma equipe de técnicos e contadores podem agendar uma conversa para intermediar a negociação da dívida entre consumidor e credor, sejam bancos (público ou privado) e demais estabelecimentos comerciais.

PORTAL CORREIO

© Leia mais notícias em www.catoleagora.com, ou siga a página Catolé Agora no Facebook.

Para informações ou anúncios, entre em contato com o Portal Catolé Agora pelo WhatsApp: (83) 9.9676-1272

Veja Também

Padre sofre acidente ao perder controle de veículo no Vale do Piancó

Um acidente, envolvendo um veículo ônix de cor branca, deixou o Padre Damião, das igrejas ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.