Home / Saúde / Ministério da Saúde descredencia mais de 20 farmácias populares na Paraíba

Ministério da Saúde descredencia mais de 20 farmácias populares na Paraíba

Compartilhe:

Uma Portaria do Ministério da Saúde publicada nesta sexta-feira (18) no Diário Oficial da União, determinou o descredenciamento de 27 empresas relacionadas ao Programa Farmácia Popular do Brasil – Aqui Tem Farmácia Popular, no Estado da Paraíba. A  maioria dos estabelecimentos estão na cidade de João Pessoa,sendo 11 ao todo. Os municípios de  Campina Grande e Queimadas estão em segundo e terceiro lugar, com cinco e duas farmácias, respectivamente.

+ Medicamentos genéricos têm qualidade inferior? Veja mitos e verdades sobre o uso de medicamentos

Outras cidades paraibanas  que também passaram pelo descredenciamento foram Sapé, Itabaiana, Patos, Bayeux, Condado, Rio Tinto, São Miguel de Taipu, Nova Palmeira e Guarabira.

No Brasil, foram 1.729 estabelecimentos descredenciados pelo Ministério da Saúde. A medida, de acordo com a pasta, foi adotada diante da suspeita de irregularidades. As Fraudes cometidas no programa provocaram prejuízos avaliados em R$ 500 milhões anuais.

O descredenciamento representa para o país um corte de 5% nos estabelecimentos que participam do programa, criado no ano de 2006 e considerado um dos mais populares do governo federal.

Na última estimativa divulgada pelo ministério, no Brasil havia 34.543 farmácias credenciadas no programa, distribuídas em 4.463 municípios.

Em nota, o Ministério da Saúde afirma que o desligamento do programa foi determinado para as farmácias que apresentem irregularidades ou indícios de fraude.

No entanto, a medida pode ser revertida. Se as falhas não forem constatadas, as empresas poderão ser novamente incluídos  no Farmácia Popular.

MAIS PB

 

Leia mais notícias da Paraíba

Veja outras notícias em catoleagora.com

Siga a página Catolé Agora no Facebook

Para anunciar no Portal: WhatsApp (83) 9.9676-1272

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.