Home / Destaque / Ministro diz que aumento de impostos será reavaliado em dois meses

Ministro diz que aumento de impostos será reavaliado em dois meses

Compartilhe:

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Dyogo Oliveira, descartou o aumento de mais impostos neste momento. Em entrevista ao Jornal da CBN, ele afirmou que uma avaliação do reajuste tomado na semana passada deve ser feita daqui a dois meses:

+ Temer suspende aumento do Bolsa Família por falta de dinheiro

+ Receita da PB cresce R$ 347 milhões no primeiro semestre deste ano, diz Fisco

“No momento, as nossas posições e as ações adotadas são essas. No futuro, nós teremos que avaliar a realização das receitas, a evolução da arrecadação, inclusive, dessas ações que nós tomamos pra fazer a conjectura sobre outras alterações. Então, eu diria que, pro momento, não há essa proposta (de novo aumento)”. 

Oliveira também explicou que a maior despesa do governo é a Previdência Social, que deve ultrapassar 57% dos gastos federais neste ano. E aproveitou para cobrar a aprovação da reforma:

“A maior despesa do governo é a previdenciária, que conta 57% da despesa. E essa é uma despesa que não tem controle administrativo. Ela vai crescendo conforme a inflação, conforme a inclusão de novas pessoas no sistema. Então, se nós não contivermos essa despesa, que é a principal de todas, é muito difícil controlar as despesas do governo”. 

O ministro ainda defendeu a liberação de verbas para emendas parlamentares. Segundo ele, trata-se de mais uma contribuição obrigatória destinada às necessidades dos municípios, como saneamento, calçamento de ruas, construção de pontes e abertura de postos de saúde.

CBN

Veja outras notícias em www.catoleagora.com

Acompanhe também nossas notícias no Facebook.

Contato com o Catolé Agora: WhatsApp (83) 9.9676-1272

 

Veja Também

Anticoncepcional aumenta risco de câncer de mama, diz estudo

Um estudo publicado na revista científica The New England Journal of Medicine aponta que os contraceptivos hormonais, ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.