Home / Política / MPF inicia procedimento eleitoral para investigar Orçamento Democrático

MPF inicia procedimento eleitoral para investigar Orçamento Democrático

Compartilhe:

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um Procedimento Preparatório Eleitoral para investigar o programa Orçamento Democrático, do Governo do Estado. A portaria foi publicada na edição dessa terça-feira (20) do Diário Oficial do MPF.

+ Deputados paraibanos devem aproveitar “janela partidária” para mudar de partidos

O ato é assinado pelo procurador da República Victor Carvalho Veggi para apurar eventuais condutas que possam afetar a normalidade, a legitimidade e o equilíbrio entre os atores envolvidos no processo eleitoral deste ano com o início do OD. Ele destaca que no OD são entregues benefícios diversos, concedidos créditos do programa Empreender e também são autorizados serviços. Foi fixado um prazo de 60 dias para concluir ou prorrogar a investigação.

Este ano, o Governo do Estado antecipou as plenárias do Orçamento Democrático, o que reacendeu a possibilidade do governador Ricardo Coutinho (PSB) renunciar ao cargo para disputar uma vaga no Senado nas eleições de outubro.

O ciclo de audiências foi lançado no dia 29 de janeiro. A primeira reunião ocorreu no dia 1 de fevereiro e a última está prevista para o dia 19 de abril. Os municípios de Itaporanga, Cajazeiras, Sousa, Catolé do Rocha, Pombal, Princesa Isabel, Patos, Taperoá, Sumé, Guarabira, Cuité, Itabaiana, Esperança, Solânea, Mamanguape, Campina Grande e João Pessoa serão as sedes das plenárias deste ano, que devem reunir representantes das 223 cidades do Estado.

MAIS PB

Leia mais notícias da política

Veja outras notícias em catoleagora.com

Siga a página Catolé Agora no Facebook

Para anúncios ou informações: WhatsApp (83) 9.9676-1272

Veja Também

Polícia Militar usa helicóptero e oito viaturas em operação na cidade de Sousa

O helicóptero “Acauã” do Grupamento Tático Aéreo da Polícia Militar da Paraíba, sobrevoou nesta sexta-feira ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.