Home / Esporte / Palmeiras vence jogo, mas é eliminado da Libertadores nos pênaltis

Palmeiras vence jogo, mas é eliminado da Libertadores nos pênaltis

Compartilhe:

Eliminado da Copa do Brasil e da Libertadores em duas semanas, Cuca diz ser compreensível estar com o cargo ameaçado no Palmeiras. Depois de cair para o Barcelona (ECU) nos pênaltis no Allianz Parque, o técnico vê a diretoria no “direito” de fazer mudanças, mas o presidente Maurício Galiotte afirma que seguirá com Cuca e Alexandre Mattos.

+ Brasil vence a Itália e conquista o 12º título do Grand Prix de vôlei

+ Com Moisés, Palmeiras perde do Atlético-PR antes da Libertadores

– Não sou eu que estou falando, estou respondendo às perguntas em cima de pressão. Como um treinador vai ser eliminado da Copa do Brasil e da Libertadores, com o elenco que tem o Palmeiras, e não vai ficar ameaçado? Lógico que está. Se eles acharem que tem de trocar, têm todo o direito. Eu estou dando meu máximo, não consigo dar mais do que estou dando – disse o treinador depois da partida.

– Em cima do treinador, lógico que existe pressão. Já existia antes. Agora cabe à diretoria entender o que é melhor. Se é melhor continuar com o trabalho do treinador, se é melhor fazer uma troca. De repente eles pensam nisso e a vida segue. Não é o que eu quero, mas a gente tem que entender. Ninguém pode estar contente com a gente eliminado mais uma vez – acrescentou.

Maurício, na zona mista do Allianz Parque, repetiu que neste momento o mais importante é manter o trabalho que vem sendo feito. Quando perguntado se Cuca continuará, o dirigente repetiu que “sim”. Depois, também defendeu o diretor de futebol Alexandre Mattos, outro criticado pela eliminação.

– Não vamos falar em mudanças porque não teremos mudanças. Vamos trabalhar, ano passado fomos campeões, ano retrasado também. Alexandre Mattos estava aí e participou, é o homem da minha confiança e continua no Palmeiras normalmente – avisou o presidente.

Mesmo sendo um dos times que mais investiram para esta temporada, o Palmeiras corre grande risco de acabar sem título. Isto porque a competição que resta é o Brasileiro, em que está a 15 pontos do líder, o Corinthians.

– Não tem uma medida exata, é o maior peso que pode existir, é a competição que tínhamos priorizado. Foi um jogo de muita entrega, muita intensidade, e não conseguimos fazer o segundo gol. O peso é muito grande porque foi feito um investimento muito alto para o Palmeiras ganhar títulos esse ano e não ganhou nada – encerrou o treinador. 

LANCENET

Veja outras notícias em www.catoleagora.com

Acompanhe também nossas notícias no Facebook.

Contato com o Catolé Agora: WhatsApp (83) 9.9676-1272

Veja Também

Romã e uva passa afastam sinais de envelhecimento; entenda

Algumas frutas possuem propriedades que ajudam a combater o envelhecimento precoce, entre elas está o ...

Comentários no Facebook