Home / Destaque / Polícia prende 4 suspeitos de envolvimento no assassinato de um policial militar em Caraúbas-RN

Polícia prende 4 suspeitos de envolvimento no assassinato de um policial militar em Caraúbas-RN

Compartilhe:

A Polícia Rodoviária Federal, após interceptar conversas de um bando com um indivíduo de Assú, acionou a Polícia Militar de Campo Grande e em ação conjunto com o GTO de Assú, prenderam na noite desta sexta-feira (17), os suspeitos de terem participado do assalto ao ônibus dos estudantes que terminou com a execução do Cabo Ildonio Jose da Silva, de 43 anos.

A Polícia conseguiu interceptar vários áudios entre Nelson Gomes Fonseca e o bando. Ele estava aguardando os indivíduos na cidade de Assú, para posteriormente dar cobertura ao bando para fugir para Natal, capital do Estado do Rio Grande do Norte.

+ Empresário é baleado dentro de casa ao reagir à tentativa de assalto em Caicó

Em posse das informações, a Polícia Rodoviária Federal entrou em contato com a Polícia Militar de Campo Grande e o Grupo Tático Operacional (GTO), de Assú, onde em ação conjunta no contorno da BR-110 em Campo Grande, que dá acesso à cidade de Caraúbas, no Oeste do Rio Grande do Norte, os policiais conseguiram interceptá-los em um veículo Gol, de cor preto.

Já em Assú os policiais prenderam o coiteiro identificado como Nelson Gomes Fonseca, que estava esperando o bando para dar fuga para Natal. 

Foram presos Aleilson Melquiades de Oliveira, 18 anos, Luiz Felipe de Lima, 18 anos, Nelson Gomes Fonseca e Kleison Yuri da Silva, (Kleison Yuri participou nesta sexta-feira como motorista e ajudante de fuga).

Todos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil de Caraúbas, que tem como delegado titular, Dr. Christiano Othon Costa de Melo. Os presos serão encaminhados para a Cadeia Pública de Caraúbas.

ICÉM CARAÚBAS

Deixe um Comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.