Home / Destaque / Ricardo consegue liberação de R$ 15 milhões para obras do Canal Acauã-Araçagi

Ricardo consegue liberação de R$ 15 milhões para obras do Canal Acauã-Araçagi

Compartilhe:

O governador Ricardo Coutinho (PSB) se reuniu, na tarde desta quinta-feira (10), em Brasília, com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, para discutir pleitos relacionados à área de recursos hídricos. Na audiência, o chefe do Executivo Estadual conseguiu a garantia da liberação de R$ 15 milhões para continuidade das obras do Canal Acauã-Araçagi, e  apresentou um plano para a revitalização do Rio Paraíba e ainda discutiu sobre as adutoras emergenciais.

+ Homem revoltado ateia fogo em sua própria moto em Sousa

+ Morre bebê baleado no útero da mãe paraibana, no Rio de Janeiro

Os secretários de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevêdo; e do Planejamento, Orçamento e Gestão, Waldson Souza; e o procurador geral do Estado, Gilberto Carneiro, também participaram da audiência.

O secretário João Azevêdo considerou o encontro bastante proveitoso, dando seguimento ao trabalho que visa espalhar a segurança hídrica por todas as regiões do Estado. “Tivemos a oportunidade de acompanhar o governador na audiência com o ministro Helder Barbalho tratando de questões sobre as obras de recursos hídricos na Paraíba. Primeiro tratamos sobre a liberação de recursos para a conclusão de uma grande obra que é o Canal Acauã-Araçagi. Isso foi devidamente aceito e autorizado pelo ministro e, já na próxima semana, serão liberados cerca de R$ 15 milhões para darmos continuidade a este trabalho”, observou.

A execução das obras do Canal Acauã-Araçagi está dividida em três lotes. O primeiro lote, com aproximadamente 48 km, está em fase de conclusão e já recebeu investimentos superiores a R$ 364 milhões de um total de R$ 417,6 milhões para esta fase. O canal terá uma extensão de 133 km e vai atender 12 municípios diretamente e 35 indiretamente, onde mais de 600 mil habitantes serão beneficiados. 

Ao todo, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia (Seirhmact), em parceria com o Governo Federal, está investindo mais de 1 bilhão.

Rio Paraíba

Na audiência, o governador Ricardo Coutinho e o secretário João Azevêdo também apresentaram um plano de revitalização do Rio Paraíba. “Precisamos de cerca de R$ 6,1 milhões para elaborarmos esse plano de revitalização do Rio Paraíba, um pleito importante para o Estado e que foi para análise dentro do Ministério da Integração”, adiantou.

O secretário ainda comentou que, durante a reunião, foi discutida a questão das adutoras emergenciais. “A Paraíba tem 11 pleitos das adutoras emergenciais e nove que recebemos a incumbência de realizarmos, seis estão concluídas e três em fase de conclusão entre setembro e outubro deste ano. Tendo a questão ainda não resolvida de Piancó, São José de Piranhas e a grande adutora que sai de Coremos até São Bentinho e Pombal. Essas três, o governador reiterou o pedido para que fossem repassados recursos para o Estado porque temos a capacidade operacional e uma expertise muito grande na execução dessas obras que poderiam ser feitas de maneira mais rápida. O ministro ficou de resolver a questão financeira e logo o Estado será chamado para discutir como vai se proceder a execução destas obras”, explicou.

CLICK PB

Veja outras notícias em www.catoleagora.com

Acompanhe também nossas notícias no Facebook.

Contato com o Catolé Agora: WhatsApp (83) 9.9676-1272

Veja Também

Dobra número de casos de carros clonados na Paraíba em 2017, diz Detran

Mais que dobrou o número de casos de carros clonados na Paraíba somente em 10 ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.