Home / Política / Ricardo descarta qualquer parceria com Cássio Cunha Lima

Ricardo descarta qualquer parceria com Cássio Cunha Lima

Compartilhe:

O governador Ricardo Coutinho (PSB) em entrevista a uma rádio em Patos, afirmou que está aberto para parcerias com políticos que “tenham gestos em favor da Paraíba”. Questionado se o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) estaria entre estes políticos, o governador disse que não haveria a possibilidade de estabelecer esta parceria.

+ Desaprovação de presidenciáveis se mantém elevada, mostra pesquisa

“Aqui para nós, não tem um gesto em favor da Paraíba. Tem estimulado bandido a vir para a Paraíba. Desrespeita policiais. Não vamos dizer que o que eu disse sobre ter gestos inclui tudo. Inclui quem quer avançar. Este estado não é uma pizza que você fatia, parte e distribui entre grupos e famílias. Eu não faço política assim. Não sou hipócrita de dar aqui uma resposta bem light. Não. A Paraíba sabe que a resposta é essa. Se ele respeitasse, não só o governo, mas o povo da Paraíba, se mudasse suas posturas, mas não vemos isso. Eu quero ver gente que se respeita e mesmo com diferenças consegue caminhar junto”, afirmou o governador.

+ Ricardo Coutinho não descarta aliança com Luciano Cartaxo

A questão da segurança no Estado, para Ricardo, não está sendo tratada pelo senador com a devida seriedade. “Nunca vi ninguém forçando tanto uma situação, criando fragilidades onde elas não existem. Um governo que reduziu os índices da violência, diferente do governo dele, quando os homicídios triplicaram no estado. Ele acha pouco o excelente trabalho que a polícia está fazendo e fica tentando fragilizar, mas não consegue. Nos casos de assaltos a bancos, do ano passado para cá, até ontem, quando foram presos dez que estavam assaltando um banco da Caixa Econômica, foram 83 prisões ligadas aos roubos a bancos. Um quarto desses assaltantes já estão nas ruas de novo. Não vejo nosso senador falando nada sobre isso”, comentou.

Ricardo disse ainda que Cássio não só não joga a favor da Paraíba, como joga contra. “Logo no primeiro dia de Temer na presidência esse senador foi e tirou R$ 17 milhões da obra do viaduto do Geisel, pensando que ia ter aqui um governador que ia se dobrar. Eu disse que não. Que ia terminar o viaduto de qualquer jeito, e terminei. Não importava o que ele dissesse. Eu sei com quem posso contar. O senador Raimundo Lira, o próprio senador José Maranhão, nunca fizeram um gesto para prejudicar o estado. Sempre colaboraram. Se eu dissesse o contrario estaria enganando a população, estaria sendo falso, e eu não sou falso”, concluiu.

CLICK PB

Leia mais notícias da política

Veja outras notícias em catoleagora.com

Siga a página Catolé Agora no Facebook

Para anúncios ou informações: WhatsApp (83) 9.9676-1272

Veja Também

Loja de móveis e eletrodomésticos é assaltada em Brejo dos Santos

A bruxa rola solta no município de Brejo dos Santos, sertão paraibano. Em menos de ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.