Home / Saúde / Saúde registra três mortes causadas por chikungunya, 2 por zika e 13 por dengue na PB

Saúde registra três mortes causadas por chikungunya, 2 por zika e 13 por dengue na PB

Compartilhe:

A Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES), por meio da Gerência Operacional de Vigilância Epidemiológica, está programando ações de alerta para o período de maior incidência dos casos de dengue. Em reunião com Ministério da Saúde (MS) na manhã desta terça-feira (9), foi discutido o planejamento da mobilização que acontecerá no mês de novembro.

+ Cientistas sugerem frequência com que se deve ter relações sexuais para reduzir o risco de câncer de próstata

Algumas ações acontecem de forma rotineira, como as visitas domiciliares e a realização do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa). “Três LIRAas já foram feitos em 2018 e o último será realizado na última semana de outubro”, afirmou o gerente operacional de Vigilância Ambiental, Luiz Almeida.

As ações que acontecerão em novembro servirão para mobilizar e alertar a população para os cuidados durante o verão, especialmente os meses de janeiro, fevereiro e março, período de maior incidência dos casos de arboviroses. A equipe da SES ainda está discutindo o passo a passo da campanha que será realizada no mês de novembro, mas adianta que a mobilização será feita junto aos 223 municípios.

Na Paraíba, até o início do mês de outubro, foram notificados 11.265 casos de dengue, 1.195 casos de Chikungunya e 539 de Zika. Até a 40ª Semana Epidemiológica de 2018, foram confirmados 18 óbitos em decorrência das arboviroses, sendo três para Chikungunya (Pedras de Fogo, Bayeux e Juazerinho); 13 para dengue (três de Campina Grande, dois de Juazerinho, um de Sapé, um de Aroeiras, um de Baraúna, um de Picuí, um de Barra de Santa Rosa, um de Aparecida e três de Coremas) e dois para Zika (Campina Grande e Queimadas).

MAIS PB

Leia mais notícias de saúde

Veja outras notícias em catoleagora.com

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.