Home / Destaque / Temer prova que está vivo e volta a receber aposentadoria de R$ 45 mil

Temer prova que está vivo e volta a receber aposentadoria de R$ 45 mil

Compartilhe:

O presidente Michel Temer comprovou estar vivo à SPPrev – órgão responsável pelas aposentadorias dos funcionários públicos do Estado de São Paulo – voltou a ter direito ao salário bruto mensal de R$ 45.055 como procurador aposentado. Com o abatimento para adequar o salário ao limite do teto constitucional, o rendimento de Temer é de R$ 22.100, segundo dados do Portal da Transparência.

+TCE-PB reprova contas das prefeituras de Patos, Alhandra e Bayeux; outras 6 foram aprovadas

A última vez em que ele havia recebido o valor foi em outubro do ano passado. O pagamento tinha sido suspenso porque presidente não havia feito a chamada “prova de vida”, que é comparecer todos os anos no mês do aniversário à SPPrev para provar que está vivo, requisito necessário para a continuidade do pagamento do benefício.

Segundo o órgão, a prova de vida foi feita em janeiro. Temer, que tem 77 anos, já recebeu os valores acumulados, além do 13º salário. A SPPrev, no entanto, não informou valores e disse que eles estariam disponíveis no Portal da Transparência.

No portal da Transparência do Estado, os valores ainda não estão disponíveis. Temer se aposentou como procurador do Estado em 1999, aos 58 anos.

Como presidente da República, Temer teve direito em novembro de 2017 a um salário bruto de R$ 30.900, segundo dados do Portal da Transparência. Naquele mês, no entanto, com os cortes para ajustar o salário ao teto dos servidores públicos, o presidente recebeu de salário de R$ 3.800.

CLICK PB 

Com UOL

Leia mais notícias da política

Veja outras notícias em catoleagora.com

Siga a página Catolé Agora no Facebook

Para anúncios ou informações: WhatsApp (83) 9.9676-1272

Veja Também

Modelo Juliana Malveira estreia na TV como apresentadora e quer se dedicar ao novo desafio

Modelo vira apresentadora de um programa, em que mostrará as últimas tendências da moda. Sucesso ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.