Home / Carros / Veja 5 carros que vão sair de linha em 2017

Veja 5 carros que vão sair de linha em 2017

Compartilhe:

Depois de um 2017 cheio de lançamentos, 2018 mostra-se mais contido. As novidades que chegarão ao longo do ano ampliam a oferta das fabricantes, entrando em novos segmentos, como a Renault, com o Captur, e a Volkswagen, com o Polo. Porém, alguns carros estão próximos do fim da linha, para dar espaço ao novo, ou por seu baixo volume de vendas não justificar o custo de produção ou importação. Vamos ver quais serão os 5 carros que saírão das concessionárias em 2017.

+ Veja como economizar combustível do seu carro

O Chevrolet Captiva finalmente deixará o Brasil. Será substituído pelo novo Equinox, também importado do México e que já foi confirmado pela Gener

al Motors. A chegada de um SUV de tamanho próximo e bem mais moderno significa fim da linha do Captiva, que atualmente é vendido em versão única, por R$ 108.190 e equipada com motor 2.4 Ecotec de 184 cv (o V6 deixou o país em 2014). Estava tão mal nas vendas que nem aparece na tabela dos 40 SUVs mais vendidos.

Oficialmente, a Fiat diz que o Punto continuará nas lojas, mesmo com a chegada do novo hatch Argo. O que ouvimos há tempos é o contrário, que o hatch deixou de ser fabricado em Betim (MG) ainda em janeiro e agora vendem o restante do estoque. Após o lançamento do Argo, o Punto perderá seu sentido, já que é um modelo mais antigo. É o adeus de um dos carros mais bacanas de dirigir que a Fiat já vendeu no Brasil.

Outro que não morreu oficialmente, mas que não faz mais sentido é o Hyundai Tucson. A primeira geração do SUV chegou ao Brasil em 2005. Ou seja, há  12 anos. Convive com duas gerações seguintes, o ix35 e o New Tucson, além de brigar com o Creta, outro SUV compacto. Os números mostram que não vale mais a pena. É o 18º mais vendido, com 1.058 unidades emplacadas desde janeiro. Em 2016, fechou o ano na 6ª posição e com 11.203 veículos vendidos. Falta só o Grupo CAOA perceber que não vale o esforço.

Triste a história do Hyundai i30 no Brasil. Em 2010, era líder entre os hatches médios e um dos carros que ajudou a montar a imagem da marca coreana no Brasil. Hoje, é tão esquecido que o Grupo CAOA interrompeu sua importação sem previsão de volta. As chance

s da nova geração vir ao Brasil são pequenas e, se decidirem trazê-lo para cá, o farão apenas no ano que vem, quando acaba o “Super IPI”. Mas o baixo volume de vendas dos hatches médios já não justifica o esforço, com 1,28% de participação e caindo mais a cada mês – o mais vendido, Chevrolet Cruze Sport6, emplacou 1.873 unidades.

O fim da linha para o Volkswagen Tiguan acontecerá aos poucos. O lançamento da versão com motor 1.4 TSI foi feito para aguentar por mais um tempo, enquanto a produção no México não começa (os modelos feitos na Alemanha são destinados ao mercado europeu). Enquanto isso, a configuração 2.0 deixou de ser importada, em preparação para a chegada do Tiguan Allspace, versão de sete lugares prevista começar a ser vendida por aqui em 2018.

IG

 

© Leia mais notícias em www.catoleagora.com, ou siga a página Catolé Agora no Facebook.

Para informações ou anúncios, entre em contato com o Portal Catolé Agora pelo WhatsApp: (83) 9.9676-1272

Veja Também

Emepa e Emater implantam apiários no Ecoprodutivo em três municípios da Paraíba

Numa ação coordenada pelo técnico Leon Denis Batista do Carmo, da Emepa, em parceria com ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.