Home / Política / Vereadores têm mandatos cassados após adulteração de votos em Desterro-PB

Vereadores têm mandatos cassados após adulteração de votos em Desterro-PB

Compartilhe:

Os vereadores Tiago Simões dos Santos (PR) e Napoleão de Almeida (PR) tiveram os mandatos cassados pela Câmara de Vereadores de Desterro, no Sertão da Paraíba. A cassação dos mandatos ocorreu durante uma sessão realizada na noite da quinta-feira (30). De acordo com o Presidente da Câmara, Vamberto Leite, os vereadores foram cassados por falsificação de documentos públicos e quebra de decoro parlamentar. O processo durou mais de dois meses.

Ex-prefeito de Imaculada é condenado por emitir 42 cheques sem fundos e sem comprovar despesa

G1 tentou entrar em contato com os vereadores, mas eles não foram localizados pela reportagem.

O presidente da Câmara explicou que durante a votação para a escolha da mesa diretora, no início do ano, o vereador Tiago Simões foi flagrado adulterando o resultado dos votos na urna. Ainda segundo Vamberto Leite, o vereador Napoleão Almeida, que estava como presidente interino da Câmara, legitimou o resultado da votação, mesmo com a denúncia de irregularidade e com o registro de um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil.

Depois disso, a Justiça determinou uma nova eleição e Vamberto Leite foi eleito para presidir a Câmara pelo mandato de dois anos, quando apresentou o projeto de cassação dos dois legisladores. No processo de cassação, dois terços dos nove vereadores votaram a favor do afastamento dos vereadores.

Dois suplentes foram convocados para votar no lugar dos dois denunciados, que eram parte interessada no processo. Com a cassação, os suplentes Gusmão Almeida e Ermando Rufino assumem as vagas.

G1 PB

Leia mais notícias em catoleagora.com

Siga a página Catolé Agora no Facebook

Para anúncios ou informações: WhatsApp (83) 9.9676-1272

Veja Também

Mulher de 32 anos é assassinada a tiros em Itabaiana

Uma mulher foi assassinada, na noite desta quinta-feira (07), na cidade de Itabaiana, no Agreste ...

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.