Anac suspende autorização de operação de empresa de táxi aéreo que teve avião apreendido com cocaína em Catolé do Rocha

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) decidiu suspender a autorização de operação da empresa NHR Táxi Aéreo, que teve um avião apreendido com 752 quilos de cocaína, em Catolé do Rocha, no Sertão paraibano. A decisão foi publicada na última sexta-feira (18).  

A aeronave foi interceptada no dia 9 de dezembro, enquanto fazia uma parada em Catolé do Rocha. A Polícia Militar da Paraíba, com apoio do Bope, apreendeu a aeronave, as drogas e quatro pessoas. Destas, duas eram tripulantes e outras duas acompanhantes enviados pelo contratante do transporte.

Em nota, a NHR afirmou que ”não tem qualquer relação com a droga encontrada no interior de sua aeronave e não tinha ciência alguma de que transportava produtos ilícitos”. A empresa afirmou ainda que foi contratada para transportar peças automotivas e acreditava que era este o conteúdo das caixas.

O delegado Sylvio Rabello informou que a empresa apresentou uma nota fria no momento do flagrante, e que a polícia acredita que havia conivência com o crime tráfico de drogas.
A suspensão cautelar do Certificado de Operador Aéreo (COA) é algo previsto que a Anac faça quando uma aeronave está envolvida em um ilícito, ainda que não haja sentença transitado em julgado.

A decisão não tem data limite e só deve acabar, ou se tornar permanente, após a conclusão das investigações.

Confira a decisão da Anac AQUI:

BÁRBARA WANDERLEY – CLICK PB

Deixe uma resposta