Home / Economia / Banco do Nordeste injeta R$ 2,1 bilhões na economia paraibana em 2018
(Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

Banco do Nordeste injeta R$ 2,1 bilhões na economia paraibana em 2018

Compartilhe:

A atuação do Banco do Nordeste na Paraíba em 2018 resultou na aplicação de R$ 2,1 bilhões na economia estadual. Esse é o maior volume da série histórica do Banco na Paraíba. Somente com aplicações do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), o incremento foi de 56%, no comparativo com 2017. O Semiárido, composto por 170 municípios paraibanos, foi a região onde mais se aplicou verbas do FNE: R$ 1,1 bilhão.

Bolsonaro assina decreto que fixa novo valor do salário mínimo em 2019

Compõem o valor total aplicado na Paraíba recursos do FNE, recursos internos do BNB e o microcrédito urbano (Crediamigo). Se levar em conta todas as fontes de recursos, o crescimento foi de 36,6% do valor das contratações no comparativo com 2017, quando foi aplicado R$ 1,6 bilhão. Na primeira semana de janeiro, a instituição anunciou a aplicação de R$ 43,3 bilhões destinados aos nove Estados nordestinos, mais Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo.

A avaliação do superintendente do BNB na Paraíba, Wesley Maciel, é de que a retomada econômica e ações de infraestrutura foram fundamentais para a contratação de projetos estruturados, evidenciando o Banco do Nordeste como a instituição mais utilizada por empresas em investimentos de longo prazo.

“Seja para a realização de reformas, transformação de matriz energética, melhorias em processos de gestão empresarial, na Paraíba 79% das pessoas que resolvem tomar crédito de longo prazo são clientes do BNB. E, desse quantitativo, o Semiárido foi amplamente contemplado, destacando a missão do Banco de atuar em áreas economicamente deprimidas para fomentar a economia. Isso demonstra a relevância que temos junto aos agentes produtivos do Estado”, ressalta Wesley.

Fundo Constitucional

Ao considerar apenas o fundo constitucional, a Paraíba contratou 52,6 mil operações de crédito, perfazendo o montante de R$ 1,4 bilhão aplicados em financiamentos e investimentos com o FNE. Desses, R$ 545 milhões foram destinados a projetos de infraestrutura para instalação de novas matrizes energéticas no interior do Estado.

Tradicionalmente, os segmentos de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) e da Agricultura Familiar são setores que destacam-se no volume de operações. As MPEs registraram contratações equivalentes a R$ 185,6 milhões, superando 2017 em 11%, quando aplicou R$ 166 milhões, considerando nesses resultados também fontes internas de recursos.

Na microfinança, os agricultores familiares atendidos pelo Agroamigo (microcrédito rural) contrataram R$ 236,2 milhões com o BNB. No microcrédito urbano, Crediamigo, o montante aplicado foi de R$ 665 milhões.

“Atuamos desde a operações mínimas de R$ 100 no microcrédito, até as contratações mais impactantes dos grandes projetos da Paraíba. Estamos presentes nos segmentos que mais empregam no país, as MPEs, e também somos parceiros dos grandes empresários instalados na Paraíba”, ressaltou o superintendente. 

Perspectiva para 2019

Para 2019, o superintendente mostrou otimismo. “O ano de 2018 foi muito positivo. Batemos todos os recordes de aplicações, mas estamos ampliando a dotação na Paraíba para 2019. Ela vai subir, em média, 20%. Esperamos bater o recorde novamente”, torceu.

Wesley explicou que, para o Fundo Constitucional de Financiamento tradicional, voltado às atividades produtivas (comércio, indústria e serviços), o banco terá um crédito de 927 milhões. Para infraestrutura, informou que tem mais 200 milhões de reais. Já para o microcrédito, através do CrediAmigo, mais 700 milhões. “Somando tudo, com a confiança do empresariado em função do novo governo, a demanda de crédito pode elevar”, destacou.

PORTAL CORREIO

Leia mais notícias de economia

Veja outras notícias em catoleagora.com

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.