Foragido do RN, suspeito de participar de ao menos 50 assassinatos é preso no Recife

Um foragido do sistema penitenciário do Rio Grande do Norte foi preso no Recife, com um uniforme e um distintivo da Polícia Civil daquele estado. Segundo a Polícia Civil de Pernambuco, Josenildo Vieira da Silva Júnior, de 34 anos, é suspeito de integrar um grupo de extermínio e de ter participação em ao menos 50 assassinatos, além de roubos e sequestros.

VEJA TAMBÉM:

A prisão de Josenildo, conhecido como Júnior, ocorreu no bairro do Jordão, na Zona Sul do Recife. Considerado um dos alvos prioritários da polícia do Rio Grande do Norte, ele escapou de um presídio de Natal (RN), segundo a polícia pernambucana.

Em entrevista coletiva concedida na sede da Polícia Civil, na área central da cidade, nesta quarta-feira (4), a corporação detalhou a captura, ocorrida no dia 23 de novembro. Ela foi realizada em cumprimento a um mandado expedido pela Justiça do Rio Grande do Norte em uma investigação de roubo.

O delegado Alessandro Orico informou que Josenildo começou a ser investigado em Pernambuco a partir da denúncia de que havia um foragido do sistema penitenciário potiguar escondido no bairro do Jordão. As equipes localizaram o homem e fizeram buscas na casa onde ele estava.

Na residência, os policiais encontraram, além do fardamento e do distintivo da polícia, cinco toucas do tipo balaclava, cinco celulares e documentos pessoais falsos, como carteiras de identidade e habilitação.

A partir do levantamento do histórico e Josenildo, o delegado ressaltou a lista de crimes nos quais ele tem envolvimento.

“Ele responde a diversos processos por homicídio e tentativa de homicídio, roubo e sequestro mediante extorsão. Segundo informações, faz parte de um grupo de extermínio e agiu diretamente em homicídios de aproximadamente 50 pessoas”, declarou o delegado.

Ainda de acordo com o policial, Josenildo relatou os crimes, mas não repassou as informações de forma oficial. “Ele não fez isso de forma documentada”, comentou Orico.

Para o delegado, o foragido estaria envolvido em crimes em Pernambuco. “Com essas características dele, acredito que estaria cometendo crimes aqui. Estamos fazendo investigações para conseguir mais informações sobre esses novos crimes”, afirmou.

Umas dessas investigações seria o de um sequestro de um gerente de banco ocorrido em Gravatá, no Agreste pernambucano. “Essa é uma questão a ser investigada pela delegacia especializada”, disse.

Segundo a polícia, Josenildo seguiu para um presídio, que não pode ser informado “por questões de segurança”.

G1 PE