Home / Mundo / Foragido e membro de facção brasileira morre em confronto com a polícia do Paraguai
Imagem de arquivo mostra Thiago Ximenez, que segue foragido da polícia paraguaia, em cartaz da polícia argentina — Foto: Reprodução

Foragido e membro de facção brasileira morre em confronto com a polícia do Paraguai

Compartilhe:

Agentes da Polícia do Paraguai mataram em uma operação policial no departamento de Canindeyú, perto da fronteira com o Brasil, Reinaldo Araújo, integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC), que havia fugido de uma prisão de Assunção em 2018.

Leia também: Incêndio em prédios mata dezenas na capital de Bangladesh

O Ministério do Interior do Paraguai informou nesta terça-feira (5) que Araújo morreu em uma troca de tiros com os agentes nos arredores da cidade de Villa Ygatymí.

A operação segue em andamento para procurar e capturar Thiago Ximenez, conhecido como Matrix, também integrante da facção paulista, que conseguiu fugir dos agentes.

O ministro do Interior, Juan Ernesto Villamayor, afirmou que a expectativa é prender Ximenez nas próximas horas. Os agentes da Polícia Nacional estão procurando o integrante do PCC em uma região de floresta onde os dois foram descobertos.

Os policiais que participaram da operação foram elogiados pelo ministro e pelo presidente do país, Mario Abdo Benítez, que disse no Twitter que a operação ocorreu para proteger os paraguaios.

Em dezembro do ano passado, Araújo e Ximenez conseguiram fugir do Agrupamento Especializado de Assunção, uma prisão de segurança máxima da Polícia Nacional do Paraguai na capital do país.

O Ministério do Interior afirmou pouco depois que a fuga ocorreu graças à ajuda de vários agentes penitenciários. Após o incidente, 20 funcionários que trabalhavam no local foram presos.

G1

*Com Agência EFE

Leia mais notícias do mundo

Veja outras notícias em catoleagora.com

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.