João Pessoa registra mais de 400 mortes por Covid-19

A cidade de João Pessoa passou das 400 mortes por Covid-19 na quinta-feira (9), conforme os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Dos mais de 15 mil casos confirmados da doença causada pelo novo coronavírus na capital, 405 resultaram em morte dos pacientes. O G1 analisou os dados disponíveis no boletim epidemiológico do estado e no painel da prefeitura.

A confirmação acontece nove dias depois da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) registrar a marca dos 400 mortos na capital, no dia 30 de junho. Segundo a SES, os dados oficiais só são contabilizados quando a prefeitura insere os dados nos sistemas do Sivap e SIM, ambos do SUS, por isso os dados são divergentes entre as duas plataformas. Pelo sistema da prefeitura, usado para construção dos gráficos desta reportagem, são 416 óbitos até a quinta-feira.

A primeira morte oficialmente registrada em João Pessoa foi a de um homem de 43 anos, sem comorbidades, que apresentou sintomas no dia 28 de março. Ele deu entrada no hospital no dia 1º de abril e morreu no dia 4 do mesmo mês.

Apesar deste ter sido o primeiro registro, a morte mais antiga pelo novo coronavírus na capital aconteceu no dia 23 de março. Foi o caso de uma mulher de 95 anos, cujos sintomas apareceram no dia 19 de março. O resultado do teste saiu algum tempo depois da morte.

Em relação ao início dos sintomas, o caso em que a vítima apresentou os sintomas mais cedo foi o da servidora pública Quézia Leite Batista, de 34 anos, que morreu no dia 24 de março. Ela não tinha comorbidades e apresentou os primeiros sintomas no dia 13 de março.

A confirmação da morte de Quézia saiu após o primeiro teste e a contraprova para a doença terem dado inconclusivos. Quézia trabalhava na maternidade Frei Damião, em João Pessoa.

O gráfico dos óbitos por Covid-19 por faixa etária disponibilizado pela Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa mostra que o índice de mortes vai crescendo de acordo com o aumento da idade.

A maior parte das pessoas que morreram por Covid-19 na Paraíba tinha mais de 60 anos. Até a quinta-feira, são 302 idosos vítimas da doença, sendo que a faixa etária mais atingida foi a de 80 anos ou mais, com 132 mortes, sendo 96 em pessoas entre 80 e 89 anos e as demais com mais de 90 anos.

A vítima mais jovem da Covid-19 em João Pessoa é uma menina de pouco mais de um mês de idade, que morava no bairro de Gramame. Ela nasceu em 8 de maio e apresentou os primeiros sintomas no dia 21 de junho. A criança não resistiu e morreu cinco dias depois.

Duas pessoas com 110 anos de idade são as vítimas mais velhas do novo coronavírus na capital. A primeira morte foi a de um homem morador do bairro da Torre, que apresentou sintomas no dia 17 de maio e morreu 10 dias depois. Já o segundo caso foi o de uma mulher que morava em Mangabeira. Ela apresentou sintomas em 9 de junho e morreu no dia 17 de junho.

Quase 90% dos bairros de João Pessoa já registraram mortes causadas pelo novo coronavírus. Até esta quinta-feira, dos 64 bairros da capital, 57 têm pessoas que foram vítimas da doença. O bairro mais afetado é o de Mangabeira, com 46 óbitos, representando 11% do total na cidade, com base nos dados da prefeitura. Oitizeiro aparece em seguida com 27 casos e Cristo Redentor tem 26 mortes confirmadas. Apenas os bairros de Anatólia, Barra de Gramame, Costa do Sol, João Agripino, Mussuré, Penha e Ponta de Seixas não têm mortes registradas.

Em relação ao sexo das vítimas da Covid-19 na capital paraibana, assim como em todo o estado, os homens têm mais óbitos registrados, com 251 mortes (60,3%). As mulheres representam 39,7% das fatalidades, com 165 casos.

G1 PB