Mais de 20 suspeitos de integrar organizações criminosas de tráfico de drogas são presos em Alagoas, no Paraná e Minas

Duas operações conjuntas entre as polícias Civil e Militar foram deflagradas nesta quarta-feira (29) em Alagoas, Minas Gerais e no Paraná. Os policiais cumprem 49 mandados, sendo 30 de prisão e 19 de busca e apreensão. Até as 11h, 23 pessoas tinham sido presas.

As operações, coordenadas pela SSP, foram denominadas “Quebra Cabeça” e “Lupanar”, e combatem duas organizações criminosas envolvidas no tráfico de drogas.

A maioria das prisões aconteceu nas cidades alagoanas de Penedo (20) e Maceió (1). Uma prisão foi realizada na cidade mineira de Andradas e outra no Paraná, que não teve a cidade informada. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), os presos nos outros estados são de Maceió e estavam foragidos.

A operação Quebra Cabeça cumpre 15 mandados de prisão e oito de busca e apreensão em Penedo, expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. Segundo a SSP, a ação é fruto de um trabalho investigativo realizado pela Divisão Especial de Investigações e Capturas (DEIC), da Polícia Civil, em parceria com o 11º Batalhão da Polícia Militar.

A organização criminosa alvo da operação atua no tráfico de drogas na parte baixa da cidade. A operação ganhou o nome de Quebra Cabeça porque, segundo as investigações, a organização realizou diversos atos criminosos, formando um verdadeiro emaranhado. Diversos integrantes do grupo possuem antecedentes criminais e ligação com o tráfico de drogas.

Os mandados foram cumpridos nos bairros Barro Vermelho, Santa Cecília, Matadouro, Vila Izabel e Cacimbinhas.

Já a operação Lupanar cumpre 15 mandados de prisão e outros 11 de busca e apreensão em Maceió, que resultam de uma investigação realizada pela DEIC em parceria com o Batalhão de Operações Especiais (BOPE). Todos os mandados foram expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital.

Durante as investigações, ficou constatado que o grupo criminoso alvo desta operação atuava na região central de Penedo e que um de seus integrantes mora em Maceió, no bairro do Bom Parto, onde armazenava a droga que seria comercializada no município do Baixo São Francisco.

A operação ganhou o nome de “Lupanar” por causa da área de atuação do grupo investigado, que realizava suas atividades criminosas em um local de prostíbulo da cidade. A ação contou com apoio da Força Tarefa do Ministério da Justiça e Segurança Pública (CGCCO/DIOP/SEOPI/MJSP) em Alagoas.

As duas operações são coordenadas pelo secretário da Segurança Pública Alfredo Gaspar de Mendonça Neto; o delegado Gustavo Xavier, diretor da Divisão Especial de Investigações e Capturas (DEIC); o delegado regional de Penedo, Fernando Lustosa; o comandante do Policiamento do Interior (CPI), tenente-coronel Moura; o comandante do 11º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Coutinho; e o comandante do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), tenente-coronel César Monte.

Ação integrada das polícias

Participam do cumprimento dos mandados policiais militares do BOPE, 11º Batalhão, Batalhão Rodoviário (BPRv), 1ª Companhia Independente, agentes da DEIC, TIGRE, Delegacia de Narcóticos (Denarc) e 7ª Delegacia Regional de Penedo, além do Grupamento Aéreo da SSP.

A operação Quebra Cabeça conta com apoio ainda da Polícia Civil do Paraná e da Polícia Militar de Minas Gerais, por meio da 163ª Companhia do 29º Batalhão.

G1 AL

Foto: Thaís Lins/Ascom SSP