Menina de 6 anos é esfaqueada dentro de casa por ladrão após se assustar e gritar

Uma menina de seis anos está em estado grave após ser esfaqueada dentro de casa em Rio Verde, sudoeste de Goiás. De acordo com o que foi dito pelos pais da criança à polícia, um ladrão invadiu o local de madrugada desta quinta-feira (17) e atingiu a menina na barriga com a faca porque ela se assustou e começou a gritar.

 

+ Jovem é morta em assalto dentro de casa em Caucaia-CE

 

Segundo a Polícia Civil, inicialmente, está sendo investigado possível crime de tentativa de latrocínio.

 

O acaso aconteceu no bairro São João. Segundo o que o que foi apresentado pela Polícia Militar na delegacia, o criminoso teria pulado o muro do quintal e entrou na casa. A família relatou que tem o hábito de deixar a porta destrancada.

 

+ Suspeito de matar vigilante de posto durante assalto em Sousa é preso em Santa Catarina

 

Informações passadas pela mãe da menina aos policiais que estiveram no local, a menina dormia no quarto sozinha.

 

As investigações apontam que os pais da criança acordaram com o grito dela e viram o autor correndo para a porta. Ele levou dois aparelhos celulares do casal e, segundo a polícia, deixou em cima da cama da garota, outro telefone que teria sido furtado na cidade, no dia 14 deste mês.

 

Ainda de acordo com a ocorrência do assalto desta quinta, o criminoso deixou a faca utilizada no chão da sala e saiu correndo para o quintal, pulando o muro, que dá acesso a um lote baldio.

 

Uma equipe do Corpo de Bombeiros levou a menina no Hospital de Urgência da Região Sudoeste, em Santa Helena. Ela teve hemorragia e está hospitalizada em estado grave.

 

De acordo com assessoria de imprensa da unidade “a paciente passou por uma cirurgia no período da manhã e foi transferida para a UTI pediátrica”.

 

Investigação

De acordo com o delegado regional de Rio Verde, Carlos Roberto Batista, equipes das polícias Civil e Militar estão nas ruas para chegar a um possível suspeito.

“A linha de investigação até o momento é em cima do que foi passado pela família. Estamos verificando todas as possibilidades. Os pais da menina chegaram a ver o assaltante e, através das características apontadas, estamos buscando pessoas que sejam parecidas e também conhecidas por assaltos naquela área”, afirmou o delegado.

G1 GO

Deixe uma resposta