Mercado jurídico: Perspectivas e desafios para escritórios de advocacia em 2020

As transformações no mercado jurídico não são uma novidade para o advogado. No entanto, a pandemia do novo coronavírus em 2020 demandou várias alterações por conta do distanciamento social. E se tornou ainda mais essencial acompanhar as tendências e inovações.

Atualmente, o profissional precisa de agilidade, sem perder a qualidade. Somente assim, é possível conquistar seu espaço no mercado e se destacar. Independentemente da área ou do porte do escritório, a meta da vez é abraçar a tecnologia e inovar.

Os desafios são vários, mas as perspectivas são otimistas. Em nenhum outro tempo o advogado teve tantos recursos à sua disposição para transformar seu dia a dia e a gestão do seu escritório.

Gestão integrada para todos os escritórios

A gestão integrada é essencial para garantir mais agilidade e, consequentemente, maior competitividade aos escritórios.

Se por um lado, escritórios de médio e grande porte já adotam um sistema para advogados para uma gestão integrada, escritórios pequenos ainda resistem em fazer tal investimento.

Mesmo com a possibilidade de testar softwares jurídicos gratuitos que oferecem um excelente sistema para advogados, muitos profissionais ainda resistem.

Em 2020, a tendência é que esses escritórios que apostam nos modelos tradicionais de gestão continuem a perder espaço no mercado e, consequentemente, clientes.

Independentemente do porte ou do nicho do escritório, investir em uma gestão integrada é essencial para que o advogado preste serviços com eficiência e máxima qualidade.

Legal Design como alternativa para oferecer soluções ao cliente

O Legal Design nada mais é do que a aplicação do design thinking ao universo jurídico com foco em inovação.

O objetivo dessa abordagem é buscar a solução de problemas na advocacia de forma empática. Em outras palavras, incorpora não apenas o problema, como também a visão do cliente na hora de solucioná-lo.

Além de aprimorar a comunicação e a prestação de serviços, o Legal Design pode ser utilizado para desenvolver novas frentes de trabalho para o escritório.

Utilizando essa abordagem, o advogado tem processos e elementos que o permitem avaliar tanto a viabilidade quanto a demanda para a prestação de novos serviços em uma nova especialidade.

Por fim, o Legal Design vem sendo utilizado para inovar na gestão na advocacia. Este ano pede escritórios e advogados que sejam capazes de inovar e oferecer soluções ao cliente.

Inteligência artificial para garantir mais agilidade e qualidade

Dispositivos que simulam a inteligência humana já fazem parte do dia a dia da advocacia. Os escritórios contam com softwares, robôs e aplicativos que possibilitam analisar, tomar decisões e até resolver problemas.

Usar esses recursos não apenas é uma tendência para 2020, como também uma forma de oferecer serviços com mais eficiência.

Em termos de atendimento do cliente, por exemplo, o uso da inteligência artificial vem se transformando em um diferencial.

Usando um chatbot, por exemplo, o advogado é capaz de solucionar dúvidas básicas do cliente, direcionando-o para um suporte mais especializado somente quando necessário. Isso evitar perder tempo com e-mails, telefonemas ou reuniões que tomam tempo do advogado e acabam dificultando uma atuação mais estratégica.

Desenvolvimento de novas competências para o advogado

Se antes o advogado atuava de forma mais operacional, agora, para sobreviver no mercado, o profissional precisa contar com uma visão estratégica. Mais do que analisar a concorrência, é essencial prestar serviços de forma eficiente, oferecendo soluções ao cliente.

Internamente, a gestão dos escritórios de advocacia também requer novas competências do advogado. Antigamente, muitos contavam com um modelo vertical de gestão, onde todas as decisões dependiam do alto escalão do escritório. Porém, atualmente, para que o escritório atue com mais eficiência, é necessário repensar esse modelo.

Mais e mais escritórios vem apostando na gestão horizontal em busca de agilidade na prestação de serviços jurídicos.

Como nesse modelo, a hierarquia dá lugar à colaboração, o desenvolvimento de lideranças na advocacia nunca foi tão necessário. Líderes, no entanto, precisam de formação e habilidades que precisam ser aprendidas e conquistadas. Portanto, em 2020, é hora de buscar formação e desenvolvimento dessas novas competências.

A advocacia agora é muito mais dinâmica e ágil. É fundamental que o advogado acompanhe as mudanças do mercado e esteja preparado. A concorrência, sem dúvida, é um desafio. Porém, desenvolvendo uma visão estratégica sobre o mercado e apostando em um bom sistema para advogados, o advogado pode conquistar o destaque e a competitividade de que precisa.