Nove afegãos morrem em explosão após criança levar bomba para casa

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) informou nesta quinta-feira (4) que nove membros da mesma família, incluindo quatro meninas e dois meninos, morreram ontem na cidade de Kunduz, no Afeganistão, como resultado da detonação de uma bomba encontrada por uma das crianças nas proximidades da casa onde moravam.

“Supostamente, uma das crianças, sem saber, levou o artefato não detonado para dentro de casa após tê-lo encontrado em um campo próximo de sua casa”, diz nota do Unicef sobre o incidente, ocorrido depois da retirada das tropas dos Estados Unidos do Afeganistão, em agosto, após duas décadas de presença militar e da tomada do poder pelo Talibã.

A organização destaca que as crianças são especialmente vulneráveis a explosivos deixados para trás nas zonas de conflito, pois não conseguem identificar o que são.

“Muitas vezes, elas são tentadas a brincar com esses itens ou usá-los para ganhar uma pequena renda, colocando eles próprios e a família em grande risco”, acrescenta o texto. O Unicef observa que o número crescente de crianças mortas “é um forte lembrete de que as elas continuam pagando o preço por um conflito que não criaram”.

Segundo dados da organização, 460 crianças morreram em decorrência do conflito no Afeganistão nos primeiros seis meses de 2021, notando que esse é apenas o número de mortes que a ONU conseguiu verificar.

“O Unicef apela para todas as partes envolvidas que façam esforços para proteger as crianças e os civis. A segurança e a proteção das crianças devem ser a principal consideração em todos os contextos”, acrescentou o comunicado.

EFE