Novela: Livânia cita João e delações vão de A a Z

O poder público e político é uma grande engrenagem. Ele é um jogo que nunca se joga isolado. Por isso, é presumido que nessas delações, vazadas a conta-gotas, apareça de um tudo.

VEJA TAMBÉM:

O capítulo da vez vem da ex-secretária Livânia Farias. No conteúdo de hoje, ela cita em especial o governador João Azevêdo que, então candidato, teria, quando já licenciado do Estado para a campanha, recebido ‘ajuda’ para gastos pessoais determinada pelo então governador Ricardo Coutinho.

João, nesta manhã, negou. Em entrevista, disse nunca ter recebido recursos ilegais, nem na campanha, e que o seu papel na eleição foi o de ser candidato. Associou a menção de Livânia ao que chama de esperada retaliação pelas demissões de secretários, incluindo Farias.

Nos vídeos vazados até aqui, a delatora fala de recursos para João, mas também bota no balaio citações que vão de Gustavo Nogueira, ex-secretário de Cássio Cunha Lima, ainda remontando à campanha de 2010, dinheiro do empresário Roberto Santiago.

Ainda sobre supostos repasses para deputados paraibanos e recursos para campanha de Lucélio Cartaxo, em 2014, e até uma negociação milionária com o PMDB de Zé Maranhão, que não teria sido concretizada.

À semelhança de Livânia, a delação do ex-secretário Ivan Burity vai na mesma pisada. Fala de quase tudo e de quase todos.

É uma salada de nomes, pessoas e grupos, que em algum momento se cruzaram no caminho e nas circunstâncias dos labirintos do poder.

Ao que está posto e pela evidência dos sinais, nessa novela de delações e citações há um capítulo reservado para cada grande personagem.

BLOG HERON CID