Número de mortos por inundações na China triplica e chega a 300

O balanço das enchentes de 20 de julho no centro da China foi revisado para cima nesta segunda-feira (2), chegando a 302 mortos e 50 desaparecidos – informaram as autoridades locais.

As intensas chuvas registradas na metrópole de Zhengzhou, capital da densamente povoada província de Henan, inundaram um trem do metrô e um túnel rodoviário, arrastando dezenas de carros.

O número anterior de mortos em toda província era em torno de 100.

A prefeita de Zhengzhou, Hou Jong, disse à imprensa que 39 pessoas morreram em estacionamentos subterrâneos.

Pelo menos 14 pessoas morreram em um metrô que ficou completamente inundado no horário de pico, e 500 passageiros de um vagão ficaram presos.

As autoridades locais foram criticadas por não ordenarem o fechamento dos transportes públicos, apesar dos alertas meteorológicos.

Em apenas três dias, Zhengzhou recebeu o volume pluviométrico equivalente a quase um ano. Trata-se de um recorde em seis décadas de registros meteorológicos, o que aumenta a preocupação com o impacto da mudança climática.

A prefeita estimou os danos em sua cidade em 53,2 bilhões de iuanes, cerca de R$ 42,9 bilhões.

AFP