Ônibus cai de viaduto na BR-381 em Minas Gerais e deixa vários mortos

Um ônibus caiu de um viaduto conhecido como “Ponte Torta”, no km 350 da BR-381 em João Monlevade, perto da entrada para Dom Silvério, em Minas Gerais. O acidente aconteceu por volta de 13h30 desta sexta-feira (4). Há suspeita de falha no freio do veículo.

Às 20h50, a informação dos bombeiros era de 17 mortes – 12 no local e cinco no hospital.

As vítimas foram socorridas e levadas para o Hospital Margarida, em João Monlevade. Segundo os bombeiros, até as 19h, outras 27 pessoas feridas foram resgatadas, sendo três em estado grave.

O ônibus, que saiu de um povoado na zona rural de Mata Grande (AL) na manhã de quinta-feira (3) e ia para São Paulo (SP), pertence a uma empresa chamada Localima Turismo (leia mais ao fim da reportagem).

G1 entrou em contato com os responsáveis pelo veículo. Por volta das 22h, a empresa emitiu uma nota na qual expressa pesar e tristeza pelas vítimas e familiares. Informou que deve prestar “total assistência às vítimas e aos seus familiares”. A empresa afirmou, ainda, que os fatos estão sendo apurados e diz estar à disposição para suporte “humano, digno, com compaixão e empatia”. (Veja a íntegra abaixo).

Os feridos em estado grave – um adulto e duas crianças – precisaram ser encaminhados de helicóptero para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o estado de saúde deles é bastante grave. Todos estão intubados.

Segundo a Polícia Civil, o ônibus caiu às margens da estrada de ferro Vitória-Minas e do rio Piracicaba, de uma altura aproximada de 35 metros, segundo a medição feita pelos peritos.

Como aconteceu o acidente

Segundo as informações do Corpo de Bombeiros, quando estava passando pela ponte, no sentido Belo Horizonte da pista, o ônibus “perdeu o controle do veículo após suposta falha mecânica no freio, chocando seu retrovisor com um caminhão que estava no local”.

“Nesse momento, o condutor gritou que havia perdido os freios e o ônibus começou a voltar de ré, descontrolado, batendo na proteção lateral da ponte. Nesse momento, 6 pessoas conseguiram pular do ônibus antes que ele caísse, incluindo o motorista, que ainda não foi localizado”, disse o Corpo de Bombeiros, em atualização às 20h.

A Polícia Rodoviária Federal também trabalha com a informação de que o motorista pulou do veículo e depois fugiu: “Sim. As informações repassadas do local são essas. Inclusive há equipes de policiais na tentativa de localizar o motorista”, disse o inspetor Cristiano Mendes, chefe-substituto da comunicação social da PRF.

Os bombeiros informaram, às 20h, que não haverá novas transferências entre hospitais nesta sexta e que todas as vítimas já foram retiradas do local.

Resumo
  • Ônibus caiu de viaduto na BR-381 em João Monlevade.
  • Acidente aconteceu por volta de 13h30.
  • Queda foi de altura de aproximadamente 35 metros.
  • 17 pessoas morreram e 27 ficaram feridas, segundo informações por volta de 20h50.
  • Moradores da região que viram acidente disseram que veículo deu ré antes de cair.
  • Polícia Rodoviária Federal (PRF) diz que suspeita é de que o ônibus tenha perdido o freio.
  • Ônibus tem placa de Alagoas.
  • Segundo ANTT, ele não tinha autorização para transportar passageiros.
  • Ônibus já tinha sido autuado três vezes por transporte irregular.
Resgate

Por volta de 17h40, o ônibus começou a ser retirado da linha do trem. O Inspetor Brant, da PRF, informou que os socorristas estavam vendo se havia pessoas embaixo do veículo e tentando encontrar documentos das vítimas. Uma contenção temporária vai ser feita na mureta do viaduto. A via foi totalmente liberada às 18h30.

A Polícia Civil informou, por volta de 16h40, que a perícia esteve no local para fazer os primeiros levantamentos. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) André Roquete, em Belo Horizonte.

Ônibus irregular

G1 apurou que esse mesmo ônibus, da Localima Turismo, já havia sido autuado três vezes, em 2019, por transporte irregular de passageiros. Além disso, segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) o veículo não tinha autorização.

“A empresa está cadastrada na ANTT e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela Justiça, por liminar. No entanto, o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros”, disse o órgão.

Veja a nota da Loca Lima na íntegra

NOTA DE PESAR E SOLIDARIEDADE

A empresa LOCALIMA vem, através da presente Nota, expressar nosso pesar e nossa profunda tristeza pelas vítimas e seus familiares acerca do acidente ocorrido no dia 04/12/2020.

Informamos, ainda, que a LOCALIMA possui contrato de arrendamento junto à empresa J.S. TURISMO, a qual transporta seus passageiros dentro das regras dos órgãos fiscalizadores – ANTT e Polícia Rodoviária Federal.

Não nos furtaremos da nossa responsabilidade, e somaremos todas as nossas forças e empenho para prestar total assistência às vítimas e aos seus familiares.

Nada, absolutamente nada, trará de volta a vida das vítimas. Foi uma fatalidade que gostaríamos de ter evitado.

Todos os fatos estão sendo apurados, e a nossa empresa possui interesse direto na devida elucidação, sendo certo que as reparações serão realizadas, caso a caso, para que a dor das vítimas e dos seus familiares sejam amenizadas.

Lamentamos o ocorrido, e nos sentimos profundamente abalados por este grave acidente. Não obstante, nossa equipe esclarece que se coloca à inteira disposição, dando suporte humano, digno, com compaixão e empatia, para amenizar a dor daqueles que sofrem, sejam vítimas ou seus familiares.

Com profundo pesar, LOCALIMA.

Tragédia em Taguaí

Há pouco mais de uma semana, um acidente entre um caminhão e ônibus matou 42 pessoas em Taguaí, no interior de São Paulo. A batida aconteceu no km 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho. Mais de 40 pessoas morreram no local, e as outras duas no hospital.

No ônibus, estavam cerca de 50 trabalhadores de uma empresa têxtil. Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o veículo não tinha autorização para circular.

G1 MG