Paraíba pode receber mais de 52 mil doses da vacina da Janssen até 15 de junho, diz SES

A Paraíba pode receber 52.600 doses da vacina da Janssen contra a Covid-19 até 15 de junho, segundo informou a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Na terça-feira (8), o Ministério da Saúde anunciou o recebimento de 3 milhões de doses do imunizante, com validade até o próximo dia 27 deste mês.

A estratégia de distribuição e aplicação das doses da Janssen no estado foi definida em uma reunião realizada nesta quarta-feira (9) pela Comissão Intergestores Bipartite, considerando a previsão de recebimento da vacina.

De acordo com a SES, as doses devem ser distribuídas de maneira proporcional aos 223 municípios paraibanos, em até 24 horas após o recebimento do lote. A aplicação das vacinas deve acontecer em, no máximo, uma semana.

Ainda segundo a SES, a vacina da Janssen deve ser utilizada para imunizar pessoas com comorbidades e profissionais da educação.

Havendo necessidade, as doses também podem ser usadas para imunização por idade, para pessoas que não fazem parte de grupos prioritários, para evitar desperdício.

Ainda na mesma reunião, foi definida a ampliação da vacinação contra a Covid-19 para os guardas de trânsito, juntamente com a guarda municipal. Também foram incluídas as gestantes sem comorbidades, a partir dos 18 anos, desde que apresentem prescrição médica, com o uso das vacinas Pfizer e Coronavac. As inclusões entram em vigor nas próximas pautas de distribuição de vacinas.

Logística de distribuição no Brasil

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, estimou que, prevendo que as doses cheguem em Guarulhos no início da semana que vem, o país terá de 10 a 14 dias para separar das doses, distribuí-las ao estados e aplicá-las nos centros de vacinação até 27 de junho.

O Conass aconselhou o Ministério da Saúde a distribuir as vacinas somente para as capitais para facilitar a logística. No entanto, mesmo vacinando somente nas capitais, Carlos Lula afirma que o tempo previsto entre chegada e distribuição das doses para todo o país deve ser de, no máximo, 48 horas.

Uma vez nos postos de vacinação, “é recomendado que as secretarias escolham um dia para aplicar somente as doses da Janssen”, diz.

G1 entrou em contato com a Janssen para saber sobre o status da autorização na FDA, agência americana reguladora de medicamentos americana. A farmacêutica não informou uma data e não se pronunciou sobre o pedido de exportação feito à agência.

A vacina

O imunizante da Janssen tem eficácia de 66% contra casos moderados e graves e de 85% contra casos graves da Covid-19. Ele foi testado no Brasil durante a fase de estudos clínicos e recebeu a autorização de uso emergencial da Anvisa em 31 de março.

O Brasil firmou acordo com a Janssen de receber um total de 38 milhões de doses com entregas no 3º e no 4º trimestre de 2021. Ele foi assinado pelo Ministério da Saúde e pela empresa em 18 de março. A vacina requer a aplicação só de uma dose, ao contrário da maioria das vacinas aplicadas atualmente contra a Covid, que exigem duas doses.

Diante da demora de resposta do FDA, o Ministério da Saúde afirmou que não descarta a hipótese de o país ter menos do que 10 dias para fazer toda a logística e realizar a imunização. O prazo limite, segundo a pasta, para conseguir realizar toda essa operação é de 5 dias. Assim sendo, as vacinas não podem chegar após 21 de junho.

G1 PB