Perfil das vítimas do coronavírus no Brasil: homem, com mais de 60 anos e problemas no coração

Pessoas com problemas no coração, do sexo masculino e com mais de 60 anos. Esse é o perfil da maioria dos casos graves e mortes pelo coronavírus Sars-CoV-2 no Brasil, de acordo com informações divulgadas pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira (26).

  • Maior parte dos casos graves e óbitos ocorreu com em brasileiros com mais de 60 anos
  • 58% dos casos graves e 68% das mortes são de pacientes homens
  • Doenças do coração são as principais associadas aos casos graves e mortes
  • Diabéticos e pacientes com outras doenças respiratórias, como asma, também estão casos mais graves

“Vocês podem observar que as curvas estão mais elevadas para os óbitos a partir de 60 anos, mas elas ficam muito mais intensas entre 70 anos ou mais. Por isso, a gente está recomendando que as pessoas acima de 60 anos fiquem em isolamento, cumprindo as orientações”, disse Wanderson Oliveira, secretário de vigilância em saúde.

VEJA TAMBÉM:

A pasta também atualizou o número de casos da doença no país: são 2.915 confirmações, com 77 mortes até esta quinta-feira. De acordo com o secretário-executivo do ministério, João Gabbardo, a taxa de letalidade do Brasil está perto de 2,7%, enquanto a do planeta está em 4%.

Os dados do ministério estão de acordo com o que foi visto na China e mostrado por cientistas. Nesta semana, um estudo publicado na revista “Jama” apontou os resultados do acompanhamento de 82 pacientes cardíacos.

Entre os cardíacos analisados no estudo, 58% desenvolveram a versão mais grave da doença. Dentro do grupo de cardíacos, mais da metade morreu.

Foram analisados 416 pessoas com o Sars-CoV-2 em Wuhan, na China, sendo que 82 delas tinham problemas vasculares e cardíacos (19,7%) e 334 (80,3%) não apresentavam esse perfil. Os pacientes tiveram os registros médicos inseridos entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro de 2020. Todo o grupo precisou ser hospitalizado.

G1