Protesto em Maceió questiona aumento recorrente nos preços dos combustíveis

Motoristas e motociclistas de Maceió protestam na manhã desta segunda-feira (22) contra o aumento no preço de combustíveis. Na quinta (18), a Petrobras anunciou a quarta alta no valor da gasolina e a terceira do diesel somente neste ano.

Às 9h, motoristas de aplicativo, taxistas e motoboys se concentraram no estacionamento de Jaraguá, de onde seguem em carreata pela cidade.

Gláucio Sacalina é motorista de aplicativo há três anos e ficou indignado com o reajuste nos preços. De acordo com ele, em alguns postos da capital o litro do combustível chegou a custar R$ 5,70.

“Esse preço que está sendo cobrado e praticado é injusto com toda a população. Nós não temos culpa se o dólar sobe e desce. Nosso país produz mais de 80% do combustível que consome. A gente tem refinaria própria. Não tem justificativa para o valor ser dolarizado”, disse Sacalina.

Os motoristas seguem em carreata até o Centro de Pesquisas Aplicadas (Cepa), no bairro do Farol, e em seguida vão em direção ao Palácio do Governo, no centro da cidade.

“Essa é a nossa intenção hoje, brigar por um valor decente. Todos nós, como pessoas, precisamos de combustível. Tudo anda de carro no nosso país”, concluiu Sacalina.

O que diz a Petrobras

No início o mês, a petroleira divulgou comunicado para reafirmar que não houve alteração no alinhamento dos seus preços de combustíveis em relação ao praticado no mercado internacional.

Em nota nesta quinta (18), a Petrobras afirmou que esse alinhamento “é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”.

G1 AL